Coronavírus acelera mudanças na forma de educar e aprender

30 de abril de 2020

“Após o coronavírus, o mundo não voltará a ser o que era”. A frase, de Átila Iamarino, biólogo e pesquisador, reverberou pelos lares brasileiros carregada de verdade. As mudanças no Brasil e no mundo já são perceptíveis e a educação tem sido uma das áreas mais afetadas pela pandemia. Com escolas fechadas e isolamento social, professores e alunos de todo o mundo, de repente, se viram obrigados a utilizar os recursos digitais para manter o aprendizado.

Em cursos pré-vestibulares, que normalmente já têm uma rotina de aprendizagem mais exigente, os desafios e conquistas têm sido ainda maior. O Curso Positivo, com unidades em Curitiba, Ponta Grossa e Joinville, conseguiu, em menos de duas semanas, converter todo o processo de aulas para o modelo de aula remota.

“Já vínhamos trabalhando com produção de vídeos e resolução de exercícios on-line para ampliar as opções dos alunos, mas, quando vimos a situação que estava se aproximando, montamos mais estúdios e criamos uma rotina de produção, juntamente com os professores, para atender toda a demanda de aulas e manter 100% da carga horária que oferecemos presencialmente”, conta o diretor do curso, Alceu Gnoatto.

 

Ninguém está sozinho

“Estamos passando para os alunos a experiência completa de ensino como se ele estivesse vindo ao curso. Temos, inclusive, o cuidado de gravar os professores lecionando nas salas que eles utilizam nas aulas presenciais, para que a vivência seja a mais próxima possível”, expõe Gnoatto.

Segundo o diretor, não tem como um aluno se sentir solitário nesse momento, com ritmo de estudos acelerado e respaldo de todos os profissionais para o que precisarem. “Os estudantes têm se esforçado e mantido a dedicação de sempre – e fazemos eles saberem que estamos aqui para o que precisarem. Ao fim de toda aula, os professores deixam uma mensagem. Temos orientadores para auxiliar nos estudos e atendimento psicológico para quem precisar. Além disso, criamos um email institucional para cada professor, para qual o aluno pode enviar mensagem a qualquer momento para pedir ajuda”, explica.

“É uma experiência completamente diferente, mas os professores estão conseguindo cumprir bem o que estava planejado e o Curso está disponibilizando tudo de uma ótima forma, seguindo o cronograma. Me sinto como se estivesse na sala. Os professores interagem com a gente, é um ótimo jeito de continuar estudando”, conta Ana Clara de Oliveira Andruszewicz, aluna do extensivo.

 

Transição digital e aumento de recursos

Ao todo, desde o início da quarentena, o Curso Positivo produziu, com aproximadamente 100 professores, mais de 500 videoaulas, 1.500 vídeos de resolução de exercícios e corrigiu mais de 10 mil redações via plataforma on-line exclusiva. Além disso, os alunos contam com assistência on-line, lives com conteúdo extra e os professores agora fazem o podcast Atualizando, que já conta com cinco episódios no Spotify, falando sobre os principais temas da atualidade que podem cair nos vestibulares.

O calendário escolar também permanece, com simulados on-line e revisão de conteúdo. “Nós passamos por um momento parecido, mas bem menor, em 2009, com a pandemia do H1N1 e aprendemos que não podemos deixar a preparação de lado. Porque o vestibular vai acontecer em algum momento, e quem passar por essa fase melhor vai estar com vantagem lá na frente”, esclarece Gnoatto, sobre o esforço coletivo para a continuidade das aulas.

FONTE:

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of
41 9601 6787